terça-feira, 18 de julho de 2017

Nordeste movimenta turismo interno


O Nordeste é, mais uma vez, a bola da vez no turismo interno. Mais da metade (50,6%) dos brasileiros que pretendem viajar até dezembro deste ano devem visitar algum estado da região. A conclusão é da Sondagem do Consumidor - intenção de viagem, pesquisa do Ministério do Turismo, realizada em junho, em sete capitais do país.

Os destinos nordestinos devem receber, em maior escala, moradores de Brasília e de São Paulo. Na capital federal, 57,1% dos entrevistados apontaram o Nordeste como destino nos próximos seis meses, enquanto que entre os moradores de São Paulo o percentual é de 54,4%.

A preferência pela região é maior também entre pessoas das duas maiores faixas de rendas familiares pesquisadas pelo MTur. Mais de 44% dos entrevistados com renda entre R$ 4.801 e R$ 9.600 e 46,9% daquelas com renda acima de R$ 9.600 manifestaram a intenção de viajar para o Nordeste.

“Além da boa notícia de que a intenção de viagem do brasileiro em junho é a maior deste ano, o que demonstra confiança na economia, temos também um número expressivo de pessoas interessados em viajar para o Nordeste, que tem uma oferta imensa de atrativos nos vários segmentos turísticos”, comenta o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Os dados da sondagem de junho mostram, conforme citou o ministro, que os sinais de recuperação da economia brasileira estão surtindo efeito também no mercado de viagens. É que 23% dos entrevistados afirmaram que pretendem viajar nos próximos seis meses, o que representa o maior percentual apurado desde janeiro deste ano. Deste universo, 79,4% deverão optar por destinos nacionais.

A pesquisa avalia a intenção de viagem do brasileiro nos próximos seis meses e é realizada mensalmente pela Fundação Getulio Vargas (FGV). São ouvidos moradores de Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, capitais que, juntas, representam 70% do fluxo turístico doméstico brasileiro.

(Fonte: site do Ministério do Turismo)

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Santuário de Fátima deve ter recorde de pernoites em 2017

 

Neste ano, a cidade portuguesa de Fátima espera bater seu recorde de pernoites. São esperados cerca de um milhão de dormidas, 200 mil a mais do que no ano pssado. Os números são da ACISO – Associação Empresarial Ourém-Fátima. A associação revelou ainda que o primeiro semestre teve um balanço positivo e digno de comemorações, com 70% do número de pernoites provenientes do mercado internacional.

Mesmo assim, a taxa de ocupação na média anual situa-se nos 28% (com datas chaves, como a noite de 12 de maio, em que a ocupação foi de 100%). As expectativas para 2018 são de crescer ainda mais, principalmente pelo lançamento, em agosto deste ano, do Manual de Turismo Religioso da Zona Centro; além das participações em feiras e workshops.

(Fonte: site Jornal de Turismo)

Mergulho e diversão nos aquários do Brasil


A visita a aquários e oceanários pode enriquecer as férias de quem busca unir conhecimento e diversão. Tubarões, raias, pinguins e diferentes espécies de peixes compõem os 40 aquários brasileiros que recebem, junto com os zoológicos, 30 milhões de visitantes por ano.
Além de proporcionar momentos de descontração, os aquários são responsáveis pela conservação das espécies e conscientização dos visitantes sobre a importância da preservação da fauna e flora aquáticas. Que tal reservar uns dias das férias para conhecer alguns deles:

AquaRio (RJ) - No Rio de Janeiro, mais precisamente no Porto Maravilha, está a atração que recebe o título de maior aquário marinho do Brasil e da América do Sul. O gigante AquaRio utiliza 4,5 milhões de litros de água para abrigar seus oito mil animais de 350 espécies. Durante a visita, os turistas poderão aproveitar atividades de educação e lazer em atrações como o Aquário Marinho Virtual, o Museu de Ciências e o Terminal YFish, que permite a visualização de peixes criados no Aquário Virtual.
 
Aquário do Rio São Francisco (MG) – Localizado em Belo Horizonte, o aquário é repleto de peixes nativos e exóticos das águas do rio São Francisco, que corta cinco estados e 521 municípios brasileiros. São 21 tanques com três mil espécies típicas da bacia, sendo algumas em extinção. Há também um segundo piso onde é possível observar os peixes de cima e sentir a sensação de estar às margens do rio. O passeio inclui conhecer, por meio de cenografia, a nascente do rio e percorrer os seus 2.800 km de extensão.

Aquário de São Paulo (SP) – São Paulo tem um aquário temático com cerca de 300 espécies e três mil animais. A cenografia do local permite aos visitantes imergirem nos ambientes apresentados. Réplicas das florestas brasileiras, dinossauros em tamanho real e navios submersos dão vida às aventuras nas águas. No setor marinho, os turistas embarcam em um submarino naufragado cercado de tubarões e raias. Conhecer os famosos e raros filhotes de jacarés albinos também faz parte da diversão.

Oceanário de Aracaju (SE) – O Oceanário de Aracaju está localizado na praia de Atalaia e encanta os turistas por seu formato de tartaruga gigante e pelas 70 espécies de animais expostas no local que é administrado pela Fundação Pró-TAMAR. Palestras, mostras de vídeo e o encontro com arraias, tubarões, moréias, xaréus e caranhas tornam a experiência do visitante ainda mais inesquecível. Algumas espécies de invertebrados, crustáceos, moluscos e peixes podem ser tocadas, sempre com orientação de um monitor do oceanário.

Aquário de Natal (RN) – O Aquário de Natal trabalha com a reabilitação de animais que são encontrados na orla e nas estradas. Dessa forma, eles podem receber os cuidados para serem devolvidos à natureza. Mas o aquário também proporciona aventura e contato com animais como hipopótamos e pinguins. Há opção de visitantes mergulharem com tubarões. Tem coragem de encarar?
 
Aquário Paraíba (PB) – Tubarões, arraias, crustáceos, moluscos e corais são alguns dos atrativos do local. No Aquário Paraíba o visitante conhece os biomas existentes no estado, representado por 120 exemplares pertencentes a 80 espécies de animais.  A decoração com apetrechos de mergulho e pesca fazem parte da caracterização da atração para envolver ainda mais o turista.

Aquário de Paranaguá (PR) Na região Sul encontra-se o aquário com 26 recintos e mais de 200 espécies. A maioria delas são do litoral paranaense, mas o local inclui animais exóticos como o tubarão-bambu e os pinguins-de-magalhães. O aquário conta com exposições e uma verdadeira aula de biologia, ecologia, preservação e conservação, ensinadas pelos técnicos.

Aquário de Bonito (MS) Bonito é conhecida pelas belezas naturais e pelo aquário repleto de diversidade. A cidade, juntamente com a Serra da Bodoquena e o Pantanal possui 269 tipos de peixes, incluindo os raros albinos, os Jaús (com 1,20 m e média de 30kg), pintados, cacharas, pacus e dourados. Na cidade, o turista pode se aventurar em um mergulho no Aquário Natural, com águas transparentes e repletas de cardumes. Ou, ainda, caminhar na Trilha dos Animais, onde existem pontos de observação de emas, jacarés, cervos do Pantanal e lobos-guarás.

 

 

(Fonte: site do Ministério do Turismo)


terça-feira, 4 de julho de 2017

Gestores estaduais devem validar informações do novo mapa do Turismo

Recife faz parte do Mapa do Turismo Brasileiro

Teve início no último sábado, 01 de julho, o prazo para as Unidades da Federação (UFs) validarem a 
documentação comprobatória dos municípios e regiões que vão compor o novo Mapa do Turismo Brasileiro, ferramenta que norteia estratégias do Ministério do Turismo. A confirmação, facultada a gestores estaduais que já tenham reunido todas as informações e documentos necessários à atualização, segue até 31 de julho por meio do Sistema de Informações do Programa de Regionalização do Turismo (SISPRT).

O SISPRT, que também oferece uma versão mobile, permite visualizar um relatório com os dados referentes às cidades inscritas, a fim de proporcionar a conferência dos documentos pelas respectivas UFs. No site da coordenação responsável pelo mapeamento, a aba “Problemas com o Mapa?” permite que os gestores exponham dificuldades e tirem dúvidas a respeito do processo.

O secretário nacional de Estruturação do Turismo, Henrique Pires, alerta quanto aos prazos para que municípios garantam representação no novo mapa. “É importante os gestores estarem atentos ao calendário porque a inclusão no mapa proporciona uma série de benefícios em ações do MTur”, enfatiza.

Até a última semana de junho, cerca de 1.400 municípios já tinham encaminhado toda a documentação necessária para atualização do MAPA. Para participar, é imprescindível que os gestores mantenham um contato próximo com os Interlocutores Estaduais do Programa de Regionalização do Turismo, responsável pelo MAPA.

Atualmente o mapa reúne 2.175 municípios, divididos em 291 regiões. Para fazer parte, o município deve atender os critérios estaduais estabelecidos pelas UFs além dos três critérios básicos exigidos pelo governo federal: Ter um órgão responsável pelo turismo e dotação para o setor na Lei Orçamentária Anual vigente. Também é necessária a apresentação de Termo de Compromisso assinado pelo prefeito municipal ou o dirigente da área, conforme modelo disponível no SISPRT, aderindo ao Programa de Regionalização do Turismo e à Região Turística.

Informações adicionais sobre o processo podem ser obtidas no site da Coordenação de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo www.regionalizacao.turismo.gov.br, pelo e-mail regionalizacao@turismo.gov.br ou pelos telefones (61) 2023-8144/7269.

BRASIL + TURISMO - A atualização do Mapa a cada dois anos é uma das ações do Brasil + Turismo, um plano do governo federal voltado ao desenvolvimento do setor. O processo respeita o primeiro ano de mandato dos prefeitos municipais e dos governadores estaduais e do Distrito Federal.

A regionalização do turismo, prevista na lei 11.771/2008, proporciona o intercâmbio de informações entre cidades do país. A coleta de dados auxilia na criação de uma Rede Nacional com a participação de interlocutores estaduais, regionais e municipais. O objetivo é trabalhar a convergência de ações adotadas no segmento.



(Fonte: site do Ministério do Turismo)




quinta-feira, 29 de junho de 2017

Brasil abre os braços para qualificação profissional

A plataforma de ensino à distância Brasil Braços Abertos, destinada à qualificação profissional de pessoas que trabalham na linha de frente do turismo ou querem ingressar no mercado, já conta com 7.412 inscritos em todo o país. Os números foram registrado até 21 de junho. A região com o maior número de inscritos é a Sudeste, com 3.195 inscrições. Em seguida aparece o Nordeste com 1.701, seguido do Sul com 1.248. As regiões Norte e Centro-Oeste têm, respectivamente, 772 e 496 pessoas inscritas no curso oferecido pelo Ministério do Turismo.

O MTur vem articulando com os municípios a assinatura do termo de compromisso para a execução do programa em todo o país. Até o momento, 27 Unidades da Federação e 74 municípios aderiram à plataforma, se comprometendo, entre outras medidas de incentivo, a disponibilizar a estrutura necessária para que alunos sem acesso à internet possam participar do curso. 

“A adesão dos municípios ao termo de compromisso é fundamental para que possamos alcançar o maior número possível de pessoas interessadas em ampliar seus conhecimentos em temas relacionados ao turismo”, comenta a secretária Nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Teté Bezerra, lembrando que o número de inscritos é atualizado diariamente.

SOBRE O BRASIL BRAÇOS ABERTOS - Trata-se de uma plataforma tecnológica de aprendizado à distância e em ambiente digital, com oferta de 80 horas de aulas online nos diferentes módulos: Introdução, Atendimento, Comunicação e Temas Transversais.

O aluno pode realizar o curso por qualquer dispositivo com acesso à internet e contará com videoaulas e jogos educativos. Os interessados podem acessar o endereço brasilbracosabertos.turismo.gov.br e se inscrever até 30 de setembro. Ao final do curso, os profissionais poderão obter o certificado de conclusão - valorado como de extensão - pelo site do programa.

(Fonte: site do Ministério do Turismo)

Rio de Janeiro é a cidade que os americanos mais visitarão no próximo verão


Os viajantes norte-americanos seguirão para o sul neste verão. Rio de Janeiro, Buenos Aires e Vale do Aburrá, na Colômbia, são os destinos de viagem mais em alta, apontam os dados da Visa International Travel (VISIT)*. Os Jogos Olímpicos Rio 2016 poderiam explicar a alta popularidade do Rio e suas cidades vizinhas, mas os dez destinos mais em alta criam um retrato mais global. Vejam a lista completa:

Nº1. Rio de Janeiro, Brasil

Nº2. Buenos Aires, Argentina

Nº3. Vale do Aburrá, Colômbia

Nº4. Salerno, Itália

Nº5. Lisboa, Portugal

Nº6. Tulum, México

Nº7. Krabi, Tailândia

Nº8. Cartagena, Colômbia

Nº9. Nápoles, Itália

Nº10. Chiang Mai, Tailândia

(Fonte: site Jornal de Turismo)

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Corpus Christi movimenta interior do Rio de Janeiro

Lareira, chocolate quente, trilhas ecológicas, praias e muita história. Foi assim que a maior parte dos turistas passou o feriadão de Corpos Christi no Rio de Janeiro. Segundo pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio (ABIH-RJ), entre os dias 15 e 18 de junho, os municípios de Petrópolis, Teresópolis, Cabo Frio e da região do Vale do Café se destacam na preferência dos turistas.

Com 97% de ocupação, os 13 municípios do Vale do Café, chamaram atenção pelo turismo histórico já que ainda preservam casarios antigos, igrejas e fazendas, que pertenceram aos famosos barões do café da época do Brasil Imperial. Petrópolis, que registrou 90% de reservas dos quartos, também oferece ao turista um roteiro histórico muito interessante, além de uma gastronomia conceituada com confeitarias, bares e restaurantes.

Teresópolis, também com 90%, é conhecida pelas trilhas e passeios ecológicos. No município, é possível se conectar com a natureza e relaxar com um clima serrano. Na outra ponta do Estado, Cabo Frio é quem se destaca. Com 80% da ocupação hoteleira, o município atraiu os turistas pelo mar de águas claras e orla com areia branca.

Para o secretário de estado de Turismo, Nilo Sergio Felix, essa abrangência de atrativos é um grande chamariz para o Rio de Janeiro. 

"O estado do Rio é muito rico e possui uma diversidade de atrativos muito grande. Aqui é possível conhecer praias e serras, fazer turismo histórico e ecológico e isso tudo em poucas horas. Por isso criamos o Guia Rio+3, um livreto que apresenta ao turista, roteiros do interior, localizados a até três horas de distância da capital".

(Fonte: site Jornal de Turismo)

É São João em São Luís (MA)




São João é apenas um dos santos festejados na capital do Maranhão em junho. Durante os festejos juntam-se a ele Santo Antônio, São Pedro e São Marçal em uma das comemorações mais singulares da cultura brasileira. As manifestações populares ditam as regras com apresentações de bumba meu boi, tambor de crioula, cacuriá, dança do coco, bambaê de caixa, dança do lelê, dança portuguesa, dança do boiadeiro e as quadrilhas.

No entanto, entre os ritmos típicos do período junino, o bumba meu boi reina absoluto. São mais de 500 grupos em atuação na cidade com seus “sotaques”, indumentárias, instrumentos e ritmos característicos. Em maio, começam os ensaios dos “bois”, manifestação tombada como Patrimônio Imaterial Brasileiro, e as apresentações que se estendem até o mês de julho nos diversos arraiais da ilha. O ponto alto é o batismo do boi, que ocorre na passagem do dia 23 para 24 de junho, dia de São João.

No barracão do Boi da Floresta, fundado em 1972, a presidente Nadir Cruz tem muita história para contar. Sua trajetória de vida é bem parecida com a de muitos integrantes do grupo, jovens e adultos, para quem o bumba meu boi representa muito mais que uma agremiação festiva. Ali se constroem futuros melhores, com oportunidades de geração de renda, auferida com as apresentações, dentro e fora do Maranhão, e vendas de produtos.

A confecção de instrumentos e indumentárias - repletos de penas de ema, fitas, bordados com miçangas, paetês e vidrilhos - é ofício que se aprende como alternativa de vida. “Já perdemos muitos jovens para o tráfico, por isso a importância do nosso projeto de atendimento a crianças e adolescentes que aqui aprendem também idiomas (inglês, espanhol e libras) e informática, além de produção de vestuário e acessórios para o boi”, conta Nadir.

Os bordados dos “couros” dos bois são uma atração à parte. É com eles que Marlene e Vitória, brincantes do Bumba Meu Boi da Maioba, conseguem, miçanga a miçanga, uma renda extra no fim do mês. Trabalho tem para o ano inteiro nesta agremiação que comemora 120 anos e chega a reunir 10 mil pessoas em suas apresentações. O jardineiro José Carlos Vieira também se beneficia dos festejos dando vida ao boi. Ele é o chamado “miolo”, aquele que fica dentro do “boi”, rodopiando sem parar. Há 10 anos desempenha esse papel, aprendido com o pai. Além da verba pública, amealhada nos períodos juninos, a agremiação se sustenta com a venda de cd´s, camisetas e outros produtos com a marca Maioba”.

Se os trajes dos bois enchem os olhos, os sons dos instrumentos encantam os ouvidos. É essa riqueza que o músico, bailarino e professor maranhense Ivan Madeira, do Grupo Cia de Cultura Popular Catarina Mina, transmite nas oficinas do projeto social que reúne crianças de 7 a 14 anos. Atualmente, 60 alunos são iniciados na confecção e no tocar do tambor de crioula, pandeirão, matraca, zabumba, caixas, entre outros instrumentos da cultura popular do Maranhão. “O objetivo é que eles saiam daqui em condições de se auto sustentarem por meio da música, além de ajudarem a manter a tradição do bumba meu boi”, afirma mestre Madeira, amante das artes e dos sotaques do boi.

O QUE FAZER EM SÃO LUÍS – Uma boa pedida é aproveitar o período junino para conhecer a cidade, cujo centro histórico é Patrimônio Cultural da Humanidade. Em um passeio a pé é possível admirar os casarões ornados de azulejos portugueses, igrejas, palácios e ter contato com a cultura maranhense nos bares, alguns redutos do reggae e restaurantes ali localizados. Vale também uma visita aos barracões de Bumba meu Boi, um passeio pela orla para curtir uma praia. Com tempo dá para dar uma esticada aos municípios de Raposa, colônia de pescadores que oferece passeios de barcos pelos manguezais, e São José de Ribamar, com suas praias e forte tradição religiosa.

GASTRONOMIA - O São João de São Luís é cheio de sabores principalmente com frutos do mar. São receitas comuns na mesa do maranhense e que encantam os turistas que visitam a cidade nesse período. Destacam-se o arroz de cuxá, torta de camarão, peixe frito, patinha de caranguejo, vatapá, bolo de tapioca, bolo de macaxeira, mingau de milho, milho cozido, milho assado na brasa, suco de bacuri, suco de cupuaçu, suco de murici, juçara com farinha d’água, entre outros.

SÃO LUÍSSão Luís é um dos cinco destinos selecionados para receber ações de promoção e divulgação do Ministério do Turismo. Por meio de edital de chamada pública, a pasta trabalha na transformação dos festejos juninos em um produto turístico com a cara do Brasil. Além do município maranhense, foram contempladas no edital Corumbá (MS), Campina Grande (PB), Bragança (PA) e Belo Horizonte (MG).


(Fonte: site do Ministério do Turismo)

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Cortejo junino abre oficialmente o Arraial de BH no sábado (10)


Um cortejo, com dezenas de carroças enfeitadas, com noivos, noivas, padres e jecas de todas as idades, abrirá oficialmente o Arraial de Belo Horizonte. A concentração acontece neste sábado (10), a partir das 14h na Avenida Afonso Pena, em frente à entrada principal do Parque Municipal. A grande novidade é a presença de dois Blocos de Rua do Carnaval de BH que tocam forró: o Baião de Rua, que vai acompanhar o Cortejo Junino até o encontro de baterias com o Pisa no Fulô, que estará no Viaduto de Santa Tereza aguardando para um grande show em um caminhão-palco. 

Durante o Carnaval deste ano, estes blocos levaram mais de 15 mil pessoas às ruas. O Pisa na Fulô desfilou, tradicionalmente, pelas ruas do Bairro Padre Eustáquio seguidos de mais de 7 mil foliões, já o Baião de Rua, pela primeira vez no carnaval de Belo Horizonte, levou mais de 10 mil foliões às ruas do bairro Floresta.

“Estamos tornando o Arraial de Belo Horizonte um dos nossos principais produtos turísticos, assim como já acontece com o Carnaval. Potencializando as nossas singularidades, fortalecendo a tradição, a gastronomia e as inúmeras festas juninas que acontecem na capital. Nada mais simbólico do que dois grandes blocos carnavalescos participando da abertura do Arraial, convidando foliões a viverem toda a riqueza da nossa cultura junina, uma das mais fortes do país”, comenta Aluizer Malab, presidente da Belotur.

O Cortejo Junino sairá da entrada principal do Parque Municipal, na avenida Afonso Pena, por volta das 15h. O Bloco Baião de Rua integra o cortejo por volta das 17h, momento em que seguirão, carroças, quadrilheiros e ritmistas, até a Rua dos Tamoios, em direção ao Viaduto de Santa Tereza. Às 18h está prevista a chegada do Cortejo ao Viaduto de Santa Tereza. Às 19h acontecerá o encontro do bloco Baião de Rua com o Pisa na Fulô. Ao final do Viaduto, um caminhão-palco estará montado para a apresentação do Pisa na Fulô que rege a festa até o encerramento, marcado para as 21h.

(Fonte: site Jornal de Turismo)

quarta-feira, 7 de junho de 2017

ONU lança campanha para reduzir descarte de plásticos em mares brasileiros

Até 2050 poderemos ter mais plásticos do que peixes no mar. A afirmação alarmante do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) acabou resultando na campanha Mares Limpos, lançada nesta quarta-feira (07), no Rio de Janeiro. A ideia da iniciativa, que conta com a parceria do Ministério do Turismo, é conter o descarte de lixo plástico nos mares brasileiros. O Brasil é apontado pelo Fórum Econômico Mundial como número um em recursos naturais entre os 136 países analisados.

O programa já havia sido promovido mundialmente pelo PNUMA em fevereiro, durante a Cúpula Mundial dos Oceanos, em Bali (Indonésia), com o título “Clean Seas”. A proposta é mobilizar, até 2022, governos, setor privado e sociedade civil para uma diminuição drástica no descarte de plástico nos mares e o banimento de microesferas de plástico em cosméticos e produtos de higiene.

No Brasil, a campanha abordará o tema no setor turístico. “Além da preservação ambiental, precisamos pensar também que nossos rios, mares e lagoas são a fonte de renda de muitos municípios que encontram no Turismo sua principal atividade econômica. Mais do que nunca a mensagem que devemos trabalhar é a da sustentabilidade”, explicou Isabel Barnasque, coordenadora geral de Turismo Responsável do MTur.

O lixo plástico tem grande capacidade de dispersão no mar por meio de ondas, correntes e ventos. De acordo com a ONU Meio Ambiente, quase 80% de todo o lixo nos oceanos é feito do material. Ainda segundo a organização, mais de oito milhões de toneladas de plástico vão para os oceanos, custando US$ 8 bilhões em danos aos ecossistemas marinhos e causando prejuízos à pesca e ao turismo.

(Fonte: site do Ministério do Turismo)