segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Ações educativas para crianças em Fernando de Noronha



6ICMBio na Escola BarcoGolfinhos 

Ao longo do ano de 2017 foram várias as ações em educação ambiental promovidas para crianças em Fernando de Noronha, buscando formar lideranças atuantes na gestão do arquipélago. As atividades foram desenvolvidas através do Projeto Golfinho Rotador, coordenado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Chamado de ICMBio na Escola, o projeto realizou quatro oficinas, contando com a participação de mais de 1.100 alunos, além da I Feira do Protagonista Infanto-Juvenil da Escola Arquipélago 2017.

As iniciativas contaram com a parceria da Escola de Referência no Ensino Médio Arquipélago Fernando de Noronha (EREM-FN) e do Núcleo de Gestão Integrado do ICMBio/Noronha. "Reunimos esforços federais, estaduais e locais em prol do desenvolvimento sustentável de Fernando de Noronha, com práticas de construção participativa com professores, estudantes e comunidade", ressalta o coordenador do Projeto Golfinho Rotador, José Martins da Silva Júnior.

Segundo José Martins, o objetivo do projeto foi despertar e fortalecer as relações de confiança dos alunos, trabalhando a importância da participação, responsabilidade, envolvimento, valorização de talentos, aptidões, reciprocidade, colaboração e cooperativismo. "Desta forma buscamos formar lideranças atuantes na gestão de Fernando de Noronha", ressalta.

As atividades foram divididas em quatro temas principais: "Eu Protagonista", "Protagonista na Mobilização Social", "Protagonista na Economia" e "Protagonista na Arte, Esporte, Meio Ambiente e Cultura", para os quais foram realizadas oficinas teóricas e lúdicas, em sala de aula. Cada oficina teve uma expedição ambiental correspondente, por meio de saídas de campo e experiências práticas sobre o tema abordado. Todas as atividades foram consideradas a linguagem adequada a cada faixa escolar e etária.

Balanço das ações
2ICMBio na Escola Porto com OrlandoNa Oficina I “Eu Protagonista” foram trabalhados os conceitos sobre o que é protagonismo e como é ser um protagonista, apresentando maneiras de aplicabilidade, facilitando as reflexões sobre o tema. Participaram 326 alunos. A Oficina II “Protagonista na Mobilização Social” foi realizada por meio de exemplos, colocando-se em prática as formas de exercer o protagonismo, destacando-se a mobilização social, organizado por grupos de alunos que buscam a melhoria coletiva. A oficina contou com a participação de 261 alunos.

A Oficina III “Protagonista na Economia” teve como proposta gerar discussão com os alunos sobre o que é economia, refletir sobre os recursos naturais e as formas de geração de itens de consumo. Participaram 297 alunos. Na Oficina IV “Protagonista na arte, esporte, meio ambiente e cultura”, o objetivo foi criar espaços de valores para os estudantes exercerem suas aptidões e também descobrirem seus talentos. A oficina contou com a participação de 314 alunos.

Em dezembro foi realizada a "I Feira do Protagonismo Infanto-Juvenil da Escola Arquipélago". Essa ideia foi executada a partir dos trabalhos de Educação Ambiental do Projeto “ICMBio na Escola”. As oficinas oferecidas aos alunos foram circo, teatro, desenho, fotografia, ciências, robótica, pintura, mobília com pneus, massinha, brinquedo de sucata, dança pop, percussão, altinha, canto, grafite, ballet, jiu-jitsu, lançamento de foguete, fantoche, jardim vertical, culinária e jogos matemáticos.

Sobre o ICMBio na Escola

8ICMBio na Escola TrilhaGolfinhos
O Programa de Educação Ambiental ICMBio na Escola é resultado da parceria com o Projeto Golfinho Rotador, que tem o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O Projeto Golfinho Rotador tem como objetivo de sensibilizar as pessoas sobre a importância da conservação da biodiversidade marinha, usando como ferramentas o conhecimento científico, o carisma dos golfinhos e a facilidade de se conhecer a vida oceânica no arquipélago de Fernando de Noronha. Há mais de 27 anos o Projeto Golfinho Rotador é reconhecido como fonte de ações de Educação Ambiental em Fernando de Noronha, devido as suas práticas de construção participativa de processos com professores, estudantes e comunidade.

(Fonte: site do ICMBio)

Embratur estima crescimento de 11% do turismo no verão

O turismo está sendo uma das alavancas da retomada do crescimento e a perspectiva é de que o setor tenha um incremento de 11% no trimestre de Verão com relação a 2016. A estimativa é da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e foi apresentada pelo presidente Vinicius Lummertz, nesta sexta-feira (15), para o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, e para o trade turístico catarinense. Lummertz fez um balanço do ano que passou e destacou os investimentos, ações e campanhas que estão sendo desenvolvidas pela autarquia para incrementar o turismo internacional em direção ao Brasil. Também abordou ações que o Ministério do Turismo está fazendo para fomentar o fluxo interno de turismo no país.

Lummertz apresentou a nova campanha da autarquia: "Aqui hablamos Portuñol: en Brasil todo mundo se entiende". Destinada aos turistas sul- americanos, tem como mote o “portunhol”, língua comum aos turistas do continente. É a primeira campanha da Embratur voltada somente para mídias digitais.

O presidente da Embratur também informou ao prefeito Gean Loureiro e ao trade turístico que Florianópolis lidera o ranking do site de busca de hotéis Trivago com relação às cidades turísticas brasileiras para o Ano Novo. Seguida do Rio de Janeiro e Porto Seguro, a pesquisa revela que os turistas estrangeiros pretendem ficar em média seis dias na Capital catarinense e a média de preços clicados é de R$ 688. Na Argentina, Florianópolis também tem a maior procura (com estadia média de 9,6 dias), acima inclusive de Mar del Plata, na Argentina, e de Punta Del Este, no Uruguai. Os uruguaios também preferem Florianópolis (oito dias em média), acima de suas próprias praias de La Paloma e Punta del Este. Santa Catarina é o destino de mais de um milhão de argentinos e no ano passado, durante a temporada de verão, Florianópolis recebeu mais de 600 mil deles.

Outra campanha apresentada foi ‘O Sul é o meu Destino’, exibida durante o segundo semestre para incentivar que turistas de outras regiões visitem o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul durante o ano todo.

(Fonte: site Jornal de Turismo)

Segmento comemora aumento em oferta de leitos e mira em 2018

 18 12 17 Costa Favolosa navio GF interna

 Iniciada em novembro, a Temporada 2017/2018 de cruzeiros trouxe uma boa notícia para o setor, segundo a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil). Apesar de manter o número de navios em deslocamento pela Costa Brasileira -sete-, houve um aumento de 15% na oferta de leitos para quem deseja passar a estação mais quente do ano em um cruzeiro pelas belas praias brasileiras.

Outra novidade importante para o segmento foi a inclusão de Balneário Camboriú como novo destino. Mas apesar das conquistas, o segmento vislumbra novos desafios para o ano que se aproxima em busca de maior competividade para o país.

“Trabalhamos muito não apenas para manter os navios que já se encontram aqui, mas também para atrair novos interessados. Sabemos que uma das operadoras que atuam no país irá trazer o maior navio que já recebemos em águas nacionais, mas queremos realmente ampliar nossa oferta e estamos trabalhando para isso”, explicou o presidente da Clia Brasil, Marco Ferraz.

De acordo com a Clia Brasil, a principal discussão a ser tratada em 2018 é a redução de custos da operação dos cruzeiros no país até os níveis médios internacionais. “A carga tributária ainda é elevada e temos estudos de que algumas poucas ações de diminuição da carga tributária são compensadas pelo aumento de navios na nossa costa e, consequentemente, geração de renda nos destinos de paradas desses cruzeiros”, complementou.

Ainda segundo Marco Ferraz, o segmento contribuiu com R$ 1,6 bilhão para a economia brasileira na temporada 2016/2017. Mas o cenário atual ainda está muito aquém dos maiores competidores - China, Austrália, Emirados Árabes, Sul da Ásia, Caribe e Europa - que contam com forte investimento em infraestrutura, novos destinos e regulação favorável ao setor.

PELO MUNDO – O crescimento da indústria de cruzeiros é uma tendência mundial. Segundo a Clia, este ano, com base no calendário de lançamento de novos navios, a previsão é de 25,8 milhões de passageiros. No ano passado o setor ultrapassou a projeção de passageiros, alcançando 24,7 milhões de viajantes, quando estavam previstos 24,2 milhões. Entre os destinos mais vendidos, estão: Caribe (35%), Mediterrâneo (18.3 %), Europa (11.1 %), Ásia (9.2 %), Austrália, Nova Zelândia e Pacífico (6.1 %), Alasca (4.2 %) e América do Sul (2.5 %).

(Fonte: site do Ministério do Turismo)

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Rio perdeu R$ 657 milhões em turismo por causa da violência, diz CNC

 Rio de Janeiro
 
O turismo no Rio de Janeiro perdeu R$ 657 milhões em consequência da criminalidade entre janeiro e agosto deste ano. O dado é parte de um levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O montante equivale ao faturamento de 8,9 dias do turismo local. O segmento de bares e restaurantes sofreu mais da metade do prejuízo: R$ 332,1 milhões. Também tiveram perda os segmentos de transportes, agências de viagens e locadoras de veículos (R$ 215,5 milhões, ou 32,6% do total); hotéis, pousadas e similares (R$ 97,7 milhões, ou 14,8%) e atividades culturais e de lazer (R$ 14,7 milhões, ou 2,2%).

A violência foi responsável por 29% da perda total de faturamento do setor no período, que chegou a R$ 2,3 bilhões. O turismo também sofre impacto de outros fatores, relacionados à conjuntura econômica.

Para Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC, a piora do mercado de trabalho brasileiro até o início de 2017 limitou a capacidade de consumo por parte dos turistas nacionais, que reduzem os gastos com lazer para equilibrar o orçamento familiar. “E, mesmo com a reação lenta do emprego e a queda da inflação nos últimos meses, ainda não vemos efeitos da retomada na demanda por serviços turísticos”, disse.

Segundo estimativa da CNC, para cada aumento de 10% na criminalidade, a receita bruta das empresas que compõem a atividade turística do Estado recua, em média, 1,8%. O estudo identifica que a sensibilidade ao aumento da violência no estado é maior nos segmentos mais dependentes do turismo, tais como hospedagem (-1,9%) e transporte (-2,0%).

Já nos segmentos de alimentação e serviços culturais e de lazer, mais ligados à prestação de serviços a residentes, o aumento de 10% na criminalidade no Estado reduz suas receitas em 1,7% e 1,5%, respectivamente.

De janeiro a setembro de 2017, o setor perdeu 10.237 postos de trabalho com carteira assinada. No mesmo período do ano passado, a perda a havia sido menor: 6.823 postos. 

(Fonte: site Exame)


Mutum-pinima é reencontrado após 40 anos

Em expedição científica, pesquisadores do Cemave, parceiros e indígenas localizaram a ave na região do mosaico do Gurupi, no Maranhão

Pesquisadores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) encontraram uma das aves mais raras e ameaçadas do Brasil: o lendário mutum-pinima (Crax fasciolata pinima). A espécie foi encontrada na região do mosaico do Gurupi, no Maranhão. "Essa ave é considerada um dos cracídeos mais ameaçados do mundo e não era registrado pela ciência há cerca de 40 anos (os últimos registros documentados datam do final da década de 1970)", comemora o analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave) do ICMBio, Diego Mendes.

Acompanhado pelos indígenas, a expedição científica passou dias na busca do mutum-pinima no mosaico do Gurupi. "Já estávamos sem expectativa, até que ouvimos o canto característico de alerta da ave. Era um macho que caminhava por trás do cipoal, porém, muito arisco, rapidamente voou para a copa de uma árvore, escondendo-se entre a folhagem. Mais ao longe uma fêmea foi avistada. A essa altura a equipe já não se continha de felicidade. E com toda razão, pois há 40 anos a ciência não documentava essa espécie na natureza", relata.

A expedição também encontrou outras espécies raras ou ameaçadas como o mutum-cavalo (Pauxi tuberosa), a jacupiranga (Penelope pileata), o jacamim-de-costas-escuras (Psophia obsura), a ararajuba (Guaruba guarouba) e o macaco-caiarara (Cebus kaapori). Além da busca em campo, foram instaladas armadilhas fotográficas na região e aplicados questionários junto às comunidades, para obter pistas e informações sobre a ocorrência do mutum-pinima.

cemave indioA equipe, além de registrar a espécie, também buscou informações sobre o habitat do mutum-pinima. Durante a expedição, muitas pistas sobre a ocorrência da espécie foram obtidas. Com informações dos indígenas, eles recolheram dados sobre os hábitos do mutum-pinima (alimentação, repouso e reprodução). "Essas informações são muito importantes, pois irão auxiliar nas futuras expedições de busca. Um casamento perfeito entre conhecimento científico e conhecimento tradicional dos povos indígenas, auxiliando na conservação desta espécie", ressalta o analista ambiental do Cemave, Emanuel Barreto.

A ave ainda sobrevive na unidade de conservação do Gurupi. "Isso reforça a necessidade de integração da Rebio do Gurupi com as terras indígenas circunvizinhas, visando maior proteção dos últimos remanescentes de floresta amazônica do estado do Maranhão e investimento em pesquisa, educação ambiental e recuperação de habitat, especialmente de matas ciliares e formação de corredores ecológicos para conexão das áreas protegidas", ressalta o pesquisador do Cemave, Diego Mendes. Ele ainda defende a criação de novas unidades de conservação na região, a fim de aumentar as áreas protegidas que possam servir de refúgio para o mutum-pinima e as demais espécies ameaçadas e endêmicas do Centro de Endemismo Belém.

Ameaças

As principais ameaças ao mutum-pinima é o desmatamento e a caça, que ainda é praticada contra a espécie. De acordo com o pesquisador, uma das maneiras mais eficientes e comprovadamente reconhecidas como uma salvaguarda de longo prazo é a criação em cativeiro. "Os cracídeos são facilmente mantidos e reproduzem-se em cativeiro com relativa facilidade, e, o Brasil, felizmente, possui criadores experientes para lidar com estas aves, ampliando as chances de sucesso", informa Luís Fábio Silveira, Curador da Seção de Aves do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo.

Figura 2 Emanuel BarretoDescrito como subespécie do mutum-de-penacho (Crax fasciolata) no final do século XIX, o mutum-pinima é endêmico do Centro de Endemismo Belém, região localizada a leste do rio Tocantins, abrangendo o nordeste do Pará e a Amazônia Maranhense. Estudos genéticos e morfológicos, ainda em andamento, conduzidos pelas equipes dos professores Luís Fábio Silveira (USP) e Mercival Francisco, da UFSCar, indicam que este mutum deva ser reconhecido como uma espécie plena, completamente distinta de Crax fasciolata.

A expedição científica foi planejada pelo pesquisador do Cemave Diego Mendes e pelo professor Luís Fábio Silveira, curador da Seção de Aves do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. A busca pela ave ainda contou com a parceira da equipe de servidores da Reserva Biológica (Rebio) do Gurupi do ICMBio e com o apoio do Programa ARPA (Programa de Áreas Protegidas da Amazônia), indígenas, e os pesquisadores Cesar Medolago (UFSCar), Flavio Ubaid (UEMA) e Carlos Martinez (UFMA).

(Fonte: site do ICMBio)

Partiu viajar no fim do ano !!

GO10

02 01 2017 cambarahotelChegou o último mês do ano e com ele os preparativos das festas que fecham 2017, a chegada das férias e o início da temporada de verão. Muita gente aproveita esse período para viajar e o que não faltam são opções de destinos incríveis pelo Brasil. Das praias nordestinas ao friozinho das serras do Sul, da natureza na Amazônia e nas chapadas do Centro-Oeste aos grandes destinos urbanos do Sudeste, o país oferece diversidade de atrativos para seus turistas.

Para que esse momento seja melhor aproveitado, é necessário planejamento e organização do roteiro evitando, dessa forma, imprevistos e problemas futuros. Todos os detalhes de uma viagem segura são encontrados no Viaje Legal, o guia de viagem do Ministério do Turismo.


A Agência de Notícias do Turismo separou algumas dicas:

Escolha do destino: Frio, calor, natureza... São muitas as opções e a dica é que o viajante faça um levantamento sobre quais experiências deseja conhecer e também pesquise atrativos relacionados ao destino escolhido como museus, parques, eventos, monumentos históricos e estabelecimentos gastronômicos. Assim, nenhum detalhe fica de fora do roteiro.

Documentos necessários: Escolheu o destino? Hora de ter em mãos documento oficial com foto em bom estado de conservação. Pode ser a carteira de identidade (RG), carteira nacional de habilitação (CNH), carteira de trabalho, carteira profissional (como CREA, OAB, etc), passaporte ou cópias autentificadas destes documentos. Essa norma vale para adultos e adolescentes maiores de 12 anos.

Quem viaja com criança precisa do documento oficial com foto ou cópia autenticada que comprove filiação ou parentesco com o responsável. São aceitos, ainda, certidão de nascimento - original ou autenticada - e passaporte brasileiro. Atenção às exigências da empresa transportadora contratada, do Estatuto da Criança e do Adolescente e da Vara da Infância e da Juventude da localidade de embarque. Para mais informações, basta clicar aqui.

Meio de transporte: Vai de carro, ônibus ou avião? Procurar promoções de passagens de avião e ônibus em sites de busca, agências de viagens ou companhias é a dica para quem quer economizar. Quem se programa e compra com antecedência consegue pagar mais barato ainda.

Chegar cedo no aeroporto ou rodoviária é outra dica valiosa, afinal, evitar transtornos com atrasos já faz parte de uma viagem bem curtida. Atenção também para as taxas de bagagens que são cobradas pelas companhias. As regras sobre o tema podem ser encontradas aqui e aqui.

Quem vai de carro precisa fazer revisão no veículo antes de pegar a estrada. No percurso, tenha atenção à sinalização de velocidade da pista e, se preciso, faça pausas para descansar. Se tiver dúvidas sobre os limites de velocidade, clique aqui. Outro tema para quem usa o carro é o pedágio. Para não ser pego de surpresa, consulte os locais que possuem esse tipo de serviço.

Com Cadastur é mais seguro: Conte com o Cadastur para garantir uma viagem mais segura. A ferramenta é um cadastro de empresas e prestadores de serviços turísticos junto ao MTur e indica que os estabelecimentos e trabalhadores estão em conformidade com a legislação vigente. Por lei, todo meio de hospedagem, transportadora turística, parque temático, acampamento, guia, organizador de evento e agência de turismo são obrigados a ter o cadastro. Portanto, opte sempre pelos prestadores legais. Consulte os cadastrados aqui.

Hospede-se: Hotel, pousada, hostel ou acampamento? A escolha vai depender do gosto do turista que conta com os sites de busca especializados em meios de hospedagens para ajudar na hora de reservar a estadia, consultar valores, localização, e detalhes do quarto. Se puder, reserve! Essa atitude é importante, pois evita possíveis problemas de superlotação no local de hospedagem. O turista também pode fazer a reserva diretamente com o estabelecimento. Não se esqueça de comparar valores para conseguir o melhor preço.

Trace um orçamento: Por falar em valores, a montagem do orçamento é algo muito pessoal, pois é reflexo de quanto o viajante está disposto a investir no roteiro. Para não começar o ano no vermelho, busque soluções seguras e que caibam no seu bolso. Na hora de colocar no papel os gastos, lembre-se da passagem, hospedagem, transporte dentro da cidade, alimentação, compras e taxas de atrações turísticas. Tudo certo, agora é só embarcar. Boa viagem!

(Fonte: site do Ministério do Turismo)



quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Turismo doméstico em alta no país


O mercado de turismo no Brasil está reaquecendo e as pessoas estão conhecendo e aproveitando cada vez mais os destinos nacionais. No Zarpo, agência de viagens online com foco em turismo de luxo, as hospedagens brasileiras representaram 68% das reservas em 2016 e a estimativa é que o número aumente para 80% em 2017.

Para fugir do senso comum, o site fez um levantamento dos principais destinos dos brasileiros para pacotes nacionais, fugindo de locais famosos como Salvador, Rio de Janeiro e Porto Seguro.

1. Angra dos Reis - RJ

Localizada no litoral sul do Rio de Janeiro, a cidade possui 365 ilhas rodeadas de um mar verde-água, praias de areia branquinha e vegetação de Mata Atlântica.

2. Cabo de Santo Agostinho - PE

A pouco mais de 30 quilômetros da capital Recife, a cidade é uma ótima opção para quem curte badalação e ondas. A Praia do Paiva é um dos melhores destinos para quem quer surfar.

3. Cesário Lange - SP

Próxima à região metropolitana de São Paulo, um dos grandes atrativos da cidade é o Mavsa Resort, que atrai turistas para temporadas ou finais de semana.

4. Lins - SP

Localizada a 429 quilômetros da capital, a cidade é um ótimo destino para levar a família inteira. Suas águas termais e roteiros rurais complementam o roteiro, que também conta com diversas atrações gastronômicas e de lazer

5. Atibaia - SP

A cidade é um dos destinos prediletos dos paulistanos que buscam contato com a natureza, tranquilidade e atividades para adultos e crianças. A 70 quilômetros da capital, oferece vários pontos turísticos como A Pedra Grande, Represa da Usina e Reserva do Vuna.

(Fonte: site Jornal de Turismo)

Calendário de eventos do Mtur registra recorde no número de cadastros


As festas e eventos que acontecem nas diferentes regiões do país são reflexo da cultura e história do povo brasileiro e podem ser aproveitadas pelos turistas que desejam viajar e conhecer mais os destinos brasileiros. Pensando em ajudar neste planejamento, o Ministério do Turismo criou, em 2016, o Calendário Nacional de Eventos, um site que contou com um número recorde de cadastros neste ano.

Apenas em 2017, 1.421 eventos foram inscritos no Calendário. Um crescimento de 60% em relação ao ano anterior, 886. Os números comprovam um maior engajamento dos organizadores de eventos e Secretarias de Turismo de estados e municípios, que são responsáveis por enviar o conteúdo dos eventos ao MTur, que recebe as informações, as organiza e divulga na ferramenta online.

São feiras, festivais, desfiles, aniversários, eventos esportivos, científicos e estudantis inseridos no Calendário, que permite a consulta por datas, estado e município. A ferramenta também facilita a busca do usuário, que pode escolher, durante a consulta, o tipo e a categoria do evento que deseja encontrar. 

Dentre os eventos mais inseridos no Calendário estão os que pertencem a categoria Artístico/Cultural/Folclórico (489), o que demonstra a forte presença da cultura nos destinos brasileiros. Em seguida, os mais inscritos são: Religioso (193), Comercial ou Promocional (186), e Científico ou Técnico (127). Categorias como Moda, Esportivo, Gastronômico, entre outras, também fazem parte do sistema de busca.

Quem desejar ter o evento divulgado no Calendário precisa fazer um rápido cadastro do evento no site.“O Calendário de Eventos auxilia tanto o viajante como aqueles destinos ou pessoas que querem divulgar seus eventos turísticos. Portanto, ele é uma ferramenta que agrega valor à imagem dos nossos destinos e que promove, de forma simultânea, turismo e cultura”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

WEBSÉRIE - Para mostrar toda a diversidade do Calendário, o Ministério do Turismo produziu, este ano, a Websérie Grandes Eventos do Brasil. A cada mês, a Pasta exibe em suas redes sociais um vídeo gravado em uma das festividades. A Paixão de Cristo em Pernambuco, o Festival de Dança de Joinvillle (SC) e o Rock in Rio (RJ) já foram tema da iniciativa. As produções mostram, além da beleza e diversidade das atrações, o impacto econômico dos eventos nas economias locais.

(Fonte: site do Ministério do Turismo)

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Airnb apresenta as 10 cidades mais hospitaleiras do Brasil


O Airbnb, a maior plataforma de compartilhamento de lares do mundo, anunciou nesta sexta-feira (29) um ranking com os destinos mais hospitaleiros do Brasil. Para chegar na lista das 10 cidades que melhor recebem no país, a plataforma avaliou as classificações cinco estrelas creditadas por seus usuários aos anfitriões nos últimos 12 meses. O TOP 3 é liderado por São João Del Rei em Minas Gerais, Penha em Santa Catarina e Teresópolis no Rio de Janeiro.
Confira a lista dos 10 destinos mais hospitaleiros do Brasil:
1 - São João Del Rei, MG

2 - Penha, SC

3 - Teresópolis, RJ

4 - Bento Gonçalves, RS

5 - Piumhi, MG

6 - Florianópolis, SC

7 - Resende, RJ

8 - Vitória, ES

9 - São José dos Campos, SP

10 - Caxias do Sul, RS

Parte do circuito de cidades históricas, São João del Rei é o destino mais hospitaleiro do Brasil. De acordo com a superhost Eliane Agostini Monteiro, que recebe hóspedes em duas suítes disponíveis em sua casa, a charmosa cidade não atrai turistas apenas por aliar um colorido lindo, arquitetura, artistas e gastronomia. “São João del Rei é aconchegante e o mineiro, especial. Somos hospitaleiros e alegres. Isso é uma coisa particular e natural do nosso povo e contagia a todos que nos visitam” explica ela. Além de conhecer as atrações do centro histórico com as lembranças do Brasil Colônia como casarios, igrejas e museus, Eliane sugere também que o viajante desbrave as cidades vizinhas “Estamos rodeados de destinos riquíssimos como Tiradentes, com seu festival gastronômico, Carrancas, com belas cachoeiras, Bichinho e seu artesanato, Resende da Costa e a arte têxtil entre outras” enumera. 
  
O crescimento de São João del Rei no Airbnb só mostra que os brasileiros concordam com o ranking. A cidade registrou um aumento de 145% nas chegadas de hóspedes no último ano e de 124% no número de anúncios na plataforma no mesmo período.

Um dos destinos mais procurados pelas famílias brasileiras figura em segundo lugar da lista das mais hospitaleiras. Localizada no litoral norte de Santa Catarina, Penha é bastante conhecida pela proximidade com o maior parque temático da América Latina, que faz muito sucesso com crianças de todas as idades. Além disso, conta com 19 belas praias e uma gastronomia típica com base nos frutos do mar bastante abundantes na região. 
  
Em terceiro lugar na lista das mais hospitaleiras do Brasil fica a cidade de Teresópolis, no estado do Rio de Janeiro. O destino é conhecido pelo ecoturismo e turismo de aventura, em especial pelo montanhismo e conta com diversos atrativos naturais como o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, com as cascatas do Ibiú e a dos Frades e o pico Dedo de Deus. Ideal para uma viagem em família.

(Fonte: site Jornal de Turismo)


Bandeira Azul: júri internacional aprova todas as candidaturas brasileiras

03 10 17 praia tombo guaruja sp

O Brasil acaba de alcançar uma importante conquista no Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, definido pela Organização das Nações Unidas como lema de 2017. Reunido na Dinamarca, o Júri Internacional do Programa Bandeira Azul aprovou os 10 candidatos do país indicados à certificação, que reconhece orlas ambientalmente sustentáveis em todo o mundo.

Tiveram renovado o direito de hastear o símbolo na temporada 2017/2018 as praias do Tombo, no Guarujá (SP); a Prainha, no Rio de Janeiro (RJ); a Praia Grande, em Governador Celso Ramos (SC); a Praia da Lagoa do Peri, em Florianópolis (SC) e; a Praia de Nossa Senhora de Guadalupe, em Salvador (BA); além da Marinas Costabella, em Angra dos Reis (RJ); da Marinas Nacionais, no Guarujá e; do Iate Clube de Santa Catarina, em Florianópolis. Já a Marina Kauai, de Ubatuba (SP), poderá ostentar a bandeira pela primeira vez.

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, comemora a decisão e diz esperar que o reconhecimento sirva de exemplo a ser seguido. “Essa conquista confere ainda mais força para ações voltadas à sustentabilidade dos nossos destinos de sol e praia. Esperamos que isso sirva de estímulo a outras localidades que possuem grande potencial e que, com o devido empenho, podem conquistar essa importante certificação, muito valorizada por turistas estrangeiros”, incentiva.

A partir desta temporada, o programa também reconhecerá embarcações utilizadas para passeios turísticos sustentáveis. A Água Viva Mergulho, que opera no segmento em Florianópolis, foi agraciada com o título e vai ser o primeiro barco do tipo da América do Sul e exibir o selo.

SOBRE O TÍTULO - O título, concedido pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE, na sigla em inglês), certifica localidades que seguem critérios de educação e gestão ambiental e manter a boa qualidade da água, bem como adotar iniciativas de preservação da natureza e responsabilidade social.

As bandeiras serão hasteadas no período de 1° de novembro a 15 de dezembro deste ano, em datas definidas pelos gestores dos locais contemplados. O Ministério do Turismo, que integra o Júri Nacional do programa, apoia a iniciativa como forma de disseminar ações destinadas à conservação da qualidade das águas no Brasil, único país sul-americano com representantes certificados.

Integram ainda o Júri Nacional o Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria de Patrimônio da União, entre outros órgãos. Já a representação internacional da FEE é composta por ONGs de 46 países. O programa, iniciado em 1987, na Europa, e em 2004, no Brasil, já reconheceu quase quatro mil espaços.

SUSTENTABILIDADE - Como forma de promover o Turismo Sustentável, o MTur, em parceria com o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) e o Ministério do Meio Ambiente, promove o Passaporte Verde. A campanha recomenda a adoção de atitudes responsáveis por viajantes, incentiva o engajamento de empresários do setor nas iniciativas e oferece dicas de roteiros que estimulam boas práticas na área.

(Fonte: site do Ministério do Turismo)